Sinopse:
Primeiro mandamento: matarás.

A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria... Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade. Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador - papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a arte da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais, podem colocar a própria vida em risco.



Imaginem viver em um mundo onde não há mais fome, guerras, doenças ou morte. Não, eu não estou falando de um paraíso após a morte. Estou falando de um planeta terra governado por uma máquina. 

Após a Nimbu-Cúmulo tomar o poder, derrubando os líderes corruptos da Era Mortal, as ciências encontraram todas as repostas para a cura de todas as doenças e para a vida eterna. Era a utopia perfeita, mas até mesmo em uma vida perfeita pode haver falhas. Com todos os humanos imortais e sendo capazes de gerar novas vidas, o planeta não seria capaz de comportar o crescimento populacional. Foi assim que surgiu a Ceifa.
 
"— Por que vamos competir por algo que nenhum de nós quer? — Citra perguntou. 
— Aí está o paradoxo da profissão — Faraday disse. — A função não deve ser concedida aos que a desejam. São aqueles que mais se recusam a matar que devem exercê-la."

Os ceifadores eram os únicos capazes de tirar vidas nesse mundo em que ninguém morria, abdicando de suas vidas para passar a eternidade nesse ofício. Citra e Rowan são jovens de 16 anos que são escolhidos para aprendizes da Ceifa, tarefa que nenhum dos dois deseja empenhar. Eles vão ter que competir entre si pra provar qual dois será um ceifador melhor e aprender a arte de matar. E a medida que acabam se tornando amigáveis um com o outro, protegendo um ao outro eles começam a correr perigo.

Apesar do mundo ser governado por uma Inteligência Artificial, a Nimbu-Cúmulo não toma partido nos assuntos da Ceifa, deixando para que os próprios humanos a administrem. Mas se foi a corrupção humana que quase acabou com o planeta na Era da Mortalidade, o que pode acontecer quando a corrupção humana se sobrepuser aos mandamentos da Ceifa?
 


Estamos tão acostumados a ler distopias onde o mundo se destruiu no caos, que é interessante ver uma onde acontece o exato oposto: O mundo não chegou ao seu limite pra passar por uma “mudança revolucionária”. E só por ser diferente o livro já ganha pontos.

Como seu enredo principal trata-se de mortes e de matar humanos algumas pessoas que levam religião a sério demais podem achar o enredo do livro meio grotesco. Mas para aqueles que admiram a arte de um livro bem escrito, com uma história diferente e original, esse é um livro que vale a pena ser lido.

“O que mais desejo para a humanidade não é a paz, o consolo ou a alegria. É que ainda morramos um pouco por dentro toda vez que testemunhemos a morte de outra pessoa. Pois só a dor da empatia nos manterá humanos."

 A escrita é fluida e narrada em terceira pessoa o que nos permite acompanhar os dois aprendizes ao mesmo tempo. Os capítulos são curtos e ao final de cada um temos um trecho do diário de algum ceifador. A diagramação é simples e as letras em um bom tamanho, o que nos permite ler o livro por horas e não nos cansarmos. A capa é linda e condiz perfeitamente com a obra.

Pra quem gosta de distopias e está cansado de ver sempre “mais do mesmo” recomendo a leitura desse livro, pois é diferente de tudo o que estamos a ver por aí. O livro me conquistou e só posso dizer que estou ansiosa pra chegada do volume 02.



15 Comentários

  1. Oi Cass, tô bem interessada nesse livro que realmente parece ser um pouco diferente em sua motivação pra mudança do mundo e quero ver como o autor desenvolve toda a trama da ceifa e os aprendizes e ainda achei pertinente a pergunta sobre corrupção humana no texto rsr. O que posso dizer é que quero sim ler e curti muito a resenha dele ;)

    ResponderExcluir
  2. Essa história parece ser muito criativa e foge dessa ideia de coisas mais do mesmo, verdade. Achei isso interessante no livro porque o gênero é sempre legal, mas muitas vezes pode acabar ficando com um jeito repetitivo. A gente vê muita coisa que lembra outras...
    E a ideia dos ceifadores e de uma máquina que governa o mundo foi bem louca. Já fico pensando nas possibilidades da história e como tudo foi feito.
    Estou animada pra ler ^^

    ResponderExcluir
  3. Vi várias pessoas falando bem sobre esse livro que me deu vontade de ler!
    Gosto de distopias, mas como você mesma falou estou cansada de ler livros com o mesmo tema ou histórias parecidas!
    Quero ler algo inovador e acho que esse seria muito legal!
    Além de ter uma trama boa a capa é bem linda!

    ResponderExcluir
  4. Olá já faz um tempo que não leio uma boa distopia,e este livro parece ser bastante diferenciado estou ansiosa pra ler só a capa já chama a nossa atenção.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Cass!
    Seria maravilhoso viver em uma sociedade onde não há fome, doença, etc...mas também, daria superpopulação, já que não podem morrer e aí que entra a sacada maravilhosa em criar um Ceifador, porque ninguém sabe quem vai morrer pelas mãos dele.
    Adoro distopia e quero poder ler essa.
    Bom feriado!
    “Saber envelhecer é a grande sabedoria da vida.” (Henri Amiel)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  6. Sua resenha me deixou ainda mais animada para ler esse livro.
    Fiquei pra lá de curiosa para saber tudo sobre os dois adolescentes escolhidos e desfecho da história dos dois!
    A premissa do livro é super interessante e o enredo parece ser incrível.
    Uma história completa, com personagens bem desenvolvidos e a trama em si bem construída...
    Gosto bastante do gênero e espero conferir em breve essa obra.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Eu já tinha visto esse livro porém nunca cheguei a imagina que a trama do livro seria assim. Fiquei bem eletrizada com a história é ser bem diferente, uma bela visão que poderias ter se o mundo fosse assim, seria algo utopia mas um gênero em legal que valeria a pena ler.

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    A proposta do livro é diferente, inovadora e já me chamou a atenção, pois gosto desse gênero.
    Sua resenha está excelente, muito bem explicada.
    Espero ter a oportunidade de conferir essa leitura, o mais breve possível.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Cass
    Fico muito contente que tenha gostado. Estou com o livro em casa e espero não demorar para ler. Se já é um pouco diferente das distopias que estamos acostumados, já me alegra.
    Adorei a resenha. Espero gostar também.

    ResponderExcluir
  10. Eu não conhecia este livro, mas após ler sua resenha fiquei bem interessada em ler O Ceifador, realmente geralmente livros de distopias são sobre destruição e caos no mundo, achei bem diferente a história ser ao contrário, mas ter o ceifadores. Acredito que irei gostar de ler este livro, adicionei ele em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  11. Olá Cass ;)
    Estou doida pra começar esse livro, e sua resenha só me deixou mais interessada. Já li algumas resenhas positivas, e cada uma me deixou mais ansiosa ainda pra começar a leitura!
    Gosto muito de livros distópicos e parece que a autora inovou bastante criando esse mundo dos Ceifadores.
    Que bom que a escrita é fluida e os capítulos curtos, adoro livros assim.
    Já está na lista de leitura!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Cass!!
    Que livro mais interessante, achei bem instigante essa distopia!! Como seria viver em um min do que desse tipo? Fiquei bem curiosa!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  13. Nossa, fiquei aqui lendo a resenha e me questionando sobre tanta coisa. Será que ser um ceifador é ruim? Será que viver a angústia de poder ser escolhida pela morte é bom?
    Um enredo muito diferente do que a maioria dos livros que costumo ler. Com personagens que parecem ser bem construídos e uma história super envolvente.
    Com certeza vou ler esse livro, já entrou pra minha listinha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi Cass.
    Eu estou muito ansiosa para ler este livro, principalmente por que assim como você falou, ele é um livro diferente do que vemos por ai, trás algo novo, simplesmente estou encantada e não vejo a hora de conhecer os personagens.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Dei um tempo em distopias justamente por achar que tudo estava ficando mais do mesmo: destruição, sofrimento, angustia do começo ao fim. Mas esse enredo é interessante pq vai contra tudo o que já li. Seria muito legal viver num mundo... Mas tenho uma dúvida: as pessoas não morrem nem de velhice?

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário!
Se tiver um blog, deixe o link que visitaremos assim que possível ;)